O primeiro contato

 mariana

Minha idéia inicial seria começar este blog, contando um pouco sobre mim, mas não de uma forma chata, claro que não, daquele jeitinho brasileiro de: oi, meu nome é pindaíba, eu tenho 10 anos e adoro contar piadas, não. Eu sou mais do tipo que começa a história deste jeito…
            Nunca sei realmente quem eu sou, atitudes inesperadas são a melhor forma de se viver a vida. Nunca imaginei momentos perfeitos, onde eu fosse aquela menina perfeita, sinceramente, eu nunca quis sê-la. Raramente, penso em mim e esqueço o mundo, pelo contrário, parece que eu me sinto muito mais realizada se ajudar os outros e me rebaixar nem que seja por um momento. Eu sou daquelas pessoas, que dizem o que pensa – tudo bem – somente quando esses pensamentos são positivos, se não forem? Guardo dentro do coração e não falo. Mais um ponto para abordar aqui. Eu sou daquelas pessoas que esquece tão fácil a mágoa que lhe causaram que não se importa que lhe machuquem, pois amanhã já haverá esquecido. Eu sei, eu sei. Não deveria ser assim, mas fazer o que, eu não consigo mudar.
            Já tentei achar meu príncipe encantado sabiam? Pois é… mas até agora eu não achei. Por incrível que pareça toda vez eu penso que seja ele, porque o coração bate, a alegria pula o sorriso não sai de minha face e tudo, TUDO conspira a favor desse amor, porém sempre acaba da mesma forma: “- Você é uma menina maravilhosa, mas eu sou pouco para você.” Que se dane que você ache que não chega aos meus pés, eu desço até você, não me importa ser maravilhosa, eu não quero ser maravilhosa, eu quero ser alguém em que alguma pessoa possa chegar perto e dizer: ” você é tudo que eu pedi a Deus”, não quero flores de presente, não quero bombons, nem ursinhos de pelúcia, eu quero saber que existe alguém nesse “circulo” que pense em mim ao deitar, que seja meu amigo, que tenha ciúmes de mim, que olhe para mim com o olhar mais sincero do mundo, que aperte minha mão forte e não queria mais largar. Sabe o que eu quero de verdade? Alguém que me ame, incondicionalmente, mas o que as pessoas querem ver é a Mari, não a Mariana.
            Vocês também poderão escutar: “Ah a Mari, ela é louca”, pois é assim mesmo. Uns também me chamarão de criança, mas eis que eu tenho uma resposta racional para tudo isso. No mundo de hoje de que vale ser MULHER com 15 anos de idade? De que vale pensar em beijar na boca e esquecer-se de brincar de boneca? De que vale chorar ao invés de rir? Não que eu não chore, eu chore e muito, mas rir… rir é o melhor remédio, porque ele cura toda e qualquer dor e ferida que você guarda no coração. E uma criança, essa possui as melhores felicidades e alegrias do mundo. Por isso, eu vivo e viverei por longos tempos me comportando como elas. Não que eu não amadureça, eu me considero madura sim, me considero pronta para enfrentar o mundo e todo tipo de injustiça que vierem a cometer sobre mim. Por quê? Porque eu sou criança, e carrego a alegria na face e qualquer tipo de agressão ou maldade, eu revidarei com um sorriso, e eu? Eu não serei culpada, muito menos criticada pelo mundo à fora. Porque eu me chamo Mariana Barbosa Cassiano, tenho 15 anos e sou FELIZ do jeito que sou!

Anúncios

O que achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s