Não repita essas palavras

Não diga eu te amo, – por favor – não repita essas palavras na minha frente, pois já sofri demais e não quero escutá-las. Não diga “eu te amo”, porque sei que não é verdade. Eu te amo, já virou gíria, mania entre pessoas que querem conseguir algo, mas verdadeiro tenho certeza que não é. Eu te amo, não existe mais.

Não diga que se preocupa com o próximo, porque você estará mentindo. Milhares de pessoas estão nas ruas com fome e frio, implorando por um pedaço de pão e a única coisa que você consegue dizer a elas é “desculpe!”. Não peça desculpa a alguém que você não pretende realmente desculpar. Desculpa já virou ponto final “eu sei que você está assim e a culpa é toda minha, me desculpe.” Infelizmente, meu caro leitor, desculpa não existe mais.

Não diga que fará algo que você não gosta de fazer, por mera simbologia, achando que seu ato irá influenciar na percepção que o próximo tem de você, infelizmente a idéia dele irá mudar, mas a visão que você tem de si próprio só vai te mostrar uma pessoa cada vez mais interesseira. Não diga que você fará, por que ninguém – nunca – faz.

Não diga para os seus amigos que se um dia eles quiserem se jogar de um precipício você estará lá em baixo para pegá-los, porque com certeza você não vai estar. Provavelmente estará fazendo as unhas, comendo chocolate ou fofocando com outra amiga sobre as maluquices que a garota quer fazer. Não diga ao seu amigo que estará com ele sempre que precisar, porque você vai achar algo muito mais interessante para fazer no dia. Não diga nada, nem diga “amigo”.

No fim das contas, nem diga que se preocupa comigo, porque na sua visão eu devo ser aquela garota infantil que escreve textos infantis sobre sua vidinha em um castelo encantado. Mas eu não ligo, eu continuarei a escrever meus textos que por mais que ninguém nunca leia me representa algo, e enquanto para mim, o que eu escrevo é valido, eu serei feliz, por mais que você não ligue. Então não repita a palavra “infantil”, porque se todas as garotas infantis fossem iguais a mim existiram mais cabeças no mundo e menos bunda, mas, por favor, não repita nenhuma palavra – nunca mais.

Anúncios

2 comentários sobre “Não repita essas palavras

O que achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s