Agora vai, Hein!

            Com trinta. Trinta das piores espécies que poderiam existir. Loucos, inteligentes, falantes, tantas vezes censurados. Alegres, irritáveis, matadores de aulas importantes e não importantes. Come-quieto, entre outras qualidades – ou não -, que nossos meros personagens principais adquirem.

            Vindos de lugares diferentes. Com idéias diferentes. Possuíam somente algo em comum: o desejo de sorrirem no final do ano. Por que estes trinta não eram os mais inteligentes, nem os mais lindos, nem os mais cabeças, nem os mais esforçados, nem… nem… Ah deixemos de falar nessas qualidades ou não qualidades, já que depois de lugares, fora tudo inventado. Até por que se pudéssemos apagar e re-escrever este texto, seria mais ou menos assim:

“Eram trinta. Desculpe-me, são trinta. Trinta criaturas desesperadas  atrás de livros, madrugando e muitas vezes quase abrindo o ambiente de estudo. Alguns lutando por dois, outros, por cinco… muitos por dez. Eram loucos, mas loucos atrás de uma nova chance. Eles por fim, sentiam que este ano seria diferentes. Se sentiam mais confiantes, e aqueles novos… Ah, os novos não sabiam o que os esperava e por isso o pavor. Portanto, temos o resultado: Todos apavorados. Livros, estudo, cosseno, seno, função quadrática, capitalismo e Parmênides, todos juntos em uma única oração. Mais uma partida de cartas? Não! Matar aula hoje? Hã? Você faz isso?! Alunos aplicados, disciplinados, porque se não fosse o meso da reprovação nem conto o que aconteceria sexta a tarde, depois da aula de Química.

Só sei que estou calma. Ou pelo menos tento passar esta impressão. Se bem que eu minto muito mal e por vezes sou vista pelos cantos cabisbaixa, mas enfim. Então, fiquem calmos também. Temos ainda um mês para mostrar a que viemos Você, queridos digníssimos professores, vão se surpreender. E eu sei que no final de tudo, vamos dizer que foi duro, mas que valeu a pena. Por que nós somos aqueles que dia sete de fevereiro, estaremos em outro período, preocupados com algo que não será lei de Newton, muito menos função quadrática.

Um dia eu vou contar esta história para algum calouro. Mas provavelmente estarei atrasada. FIS-QUI me espera em outra sala. Tome cuidado com o Zé Carlos, ele repete. Vou amedrontá-los um pouco. No fim, nós vamos mostrar a que viemos. Olá logaritmo. Eu sei. Eu sempre soube e o que um dia foi “ Agora vai, hein” se tornou… “AGORA FOI, HEEEIN!!”

Anúncios

O que achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s