Mais um pseudônimo

Maria se machuca. Toda a vez que se apaixona. Bom, todas as vezes que se acha no direito de se apaixonar. Não, desta maneira, mas Maria sempre se apaixonada. Quer queria, quer não. Ela tem essa necessidade de se sentir amada, cortejada, desejada. Pena, que Maria só ama errado.
Não sei se posso dizer que ela ame errado. Talvez ame certo, até demais. Sem tropeços, sem desvios de caminho. Talvez Maria seja boa demais. Ou talvez ruim demais. Apenas, sei que de uma forma ou de outra, as coisas não estão dando certo. Já lhe prometeram a lua e ela continua no céu a brilhar. Já lhe mostraram a eternidade e este não durou um dia. Já lhe mostraram a perfeição e no fim o príncipe era o sapo. Maria já havia desistido, quando mais uma vez fisgam-lhe o coração e lá vai Maria, como sempre, a se entregar.
 “Não é assim, Maria”, avisam-lhe. Mas ela não escuta. Toma todas as dores, todas as responsabilidades. Maria ama, de uma forma que acho difícil de amar. E no final é sempre a mesma coisa: Ela chora, ela se levanta, se ergue pronta pra mais uma queda, mas levanta como se fosse o certo a fazer. Às vezes acho que se ela permanecesse ali, quietinha, no chão, seria mais fácil não sofrer. Mas seu orgulho é mais que seu coração e ele (tenta) superar tudo.
Outra vez. Mais um, Maria? Será que seu coração agüenta a dor de novo? Será Maria? Talvez você não tenha nascido pra amar, ou melhor, pra ser amada. Não se doa quem se doa se machuca. Não sonhe, prefira não sonhar. Quem sonha muito se machuca no fim. Não espere grandes atitudes, o tombo é grande. Fique calma Maria, não chore, não agora, não na frente de todos. Você se mostra tão forte pra eles. Ninguém merece nenhuma lágrima sua não Maria. Nem você mesma.
Por favor, pare de chorar Maria. Todos estão vendo. Como se você não pudesse aguentar a dor da perda. Talvez você realmente não possa. Pare de escrever sobre isso Maria, escreva sobre amizade, solidariedade, política, liberdade de expressão. Mas não escreva sobre amor Maria. Não hoje, nunca mais. Você deixa simplesmente mais evidente sua total falta de condições. Pare de escrever sobre ele, sobre amar, sobre sofrer. Pare de escrever se possível. Você já não tem mais forças.
Mas Maria ainda quer ser feliz. Maria será feliz. Maria sabe que não precisa de amor em sua vida pra conseguir esta façanha. Ela sabe, mas pergunte se Maria quer. Se quer viver sem um amor pra vida inteira, mesmo que ele não perdure nem 60 segundos.

Anúncios

O que achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s