Uma carta para que caiam as lágrimas

Rio de Janeiro, 25 de janeiro de 2010

Porque não acreditas em mim? Quando digo que te amo não é mentira, nem covardia da minha parte. Não estou tentando alimentar nenhuma paixão dentro de você que não possa cumprir daqui a uns dois anos. Se eu digo que te amo é verdade. Porque você tem que sempre desconfiar e permanecer com um pé atrás? Porque você tenta me mudar? Não seria bem mais fácil aceitar o jeito como eu falo de amor e tentar conviver com isto? Se não te dou flores, não é porque não tenha vontade, somente não acho a melhor demonstração de afeto que poderia te dar. Se não seguro sua mão ao andar pelo pátio da escola, não é porque não me importo com você e nem porque ligo do que falarão de mim mais tarde, na roda entre amigos. Mas já vi tantos casos de garotos que seguravam a mão das suas amadas, davam-lhe beijos emocionantes e permaneciam em suas casas mesmo depois do “toque de recolher”, deixando seus supostos amores, a espera no quinto encontro, enquanto estavam se divertindo com outras e assim por diante. Porque você não acredita, quando eu digo que choro quando brigamos, que não quero te desapontar, que quero ter ver feliz? Eu sei, sou uma criança não só aos seus olhos, mas aos olhos dos seus amigos. Sei que eles dizem que é para você me esquecer, que eu nunca vou mudar que serei assim até os últimos dias. Sei também que eles dizem que não dou valor a você, mas, por favor, meu amor, não acredite neles. Da mesma forma que não acredito nos meus amigos quando penso em você. Outra coisa. Penso muito em você, a cada música, a casa noite que passa e você não me liga. Você sabe que eu espero e sabe que ligaria em todas elas se não gastássemos todas as minhas possibilidades em uma noite só. Varrendo a madrugada com nossas conversas de amigos distantes que terminam sem saber mais o que falar, somente com a saudade declamada no peito. Por último meu amor, peço que nunca duvide, nem por um minuto de quando disse que te amava. Te amo muito e não é mentira. Sei que me amas também. Estou escrevendo-lhe está carta somente para que saibas que meu coração precisa de você. Que eu preciso dormir todas as noites tendo você como principal soneto dos meus sonhos. Preciso de você minha amada, até que o coração pare de bater ou até que não me queiras mais. “Talvez seja verdade que eu não consigo viver sem você”.

Do seu eterno amor

Anúncios

4 comentários sobre “Uma carta para que caiam as lágrimas

O que achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s