Tenho medo

Tenho medo que me roubem de mim; que me anulem sem que perceba. Sabe, quando se quer fazer tudo ao mesmo tempo acaba-se por não fazer nada. Isso não é preguiça, não é falta te tempo, é acumulo dele. Nos dias de hoje, estamos nos achando tão super heróis, tão cheios de nós, tão confiantes, soberbos, que esquecemos que se o corpo não aguentar pode a cabeça pensar em milhares de coisas que não se vai a lugar nenhum. É disse que eu tenho medo. Medo de me mostrar demais, de ser exigida demasiadamente. E que essa demasia me destrua aos poucos, pois sei que ninguém me aguentaria se fosse uma pessoa que “não” fizesse as coisas da forma como elas devem ser feitas. Conhecem-me pela prontidão (ou pelo menos por boa parte dela); pelo zelo; pelas lágrimas e pelo entusiasmo. Temo pela vaidade nas minhas palavras e por isso tantas vezes prefiro por não as dizer. Tranquilamente. Sorrio. Vivo como se ninguém pudesse roubar nada de meus sonhos, mas e se alguém invadi-los? Se roubarem de mim: eu?
Enfim, deixem para frente, quem sabe é o destino e dele nem eu tomo conta.

Obrigada

Mariana Cassiano

Anúncios

O que achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s